Zilda

download

“A vida é maravilhosa se não se tem medo dela”. (Charles Chaplin)

Solta a presa, delegada. Disse a trava colocada num longo vestido estampado de um florido tão bonito que eu, dona Jaguatirica e você rolamos na gargalhada. Triste é o povo que obedece uma lei estúpida e esquece que pode ser livre.

Aí… Tomar café, abrir a janela, renovar a fé no divino, ir batalhar, avançar, pagar conta, passar na quitanda, fazer dieta, sonhar, se apaixonar pela mesma música boba…

Sabe, bicha, com o tempo a gente aprende a se afastar das coisas que mais nos horrorizam. O problema nem é as oportunidades serem escassas. Eu tenho o poder de não querer muito. O defeito estar em ser pouco. Ser menor. Sonhar quase nada.  E quer saber também: Nós perdemos muito tempo chorando, sofrendo, errando. E o tempo é precioso e não sei sofrer. Nem quando quero. Eu só obedeço o que eu amo. E amo mais que desgosto. Eu amo você e isso nem é dor. Tenho o gostar como hábito. Sim. Eu sou feito de paixão. Não quero: desligo. Mudo. Eu gosto de mudar. Agora, eu sou outro. Ontem, ninguém.

Eu te amo, meu anjo e me divirto. A vida nem é tão assustadora com você. Olha: Veja bem meu bem. De que lado do espelho você está? Estudar, conhecer, sentir. Você é a minha luz. A primeira vez que eu te vi era madrugada e fez sol.

foto: royal blood

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s