le nouveau modèle masculin

lucas cristino

“Estamos todos na fossa, mas alguns de nós olham para as estrelas” … (Oscar Wilde)

 

“A verdade é que não me sinto capaz de nada. Não é fossa. Fossa dá ideia de uma coisa subjetiva e narcisista. São motivos bem concretos, que inclusive transcendem o plano pessoal. E tudo tão insolúvel que a gente só pode fugir, porque ficar não adianta nada. A minha maneira de fugir, tu sabes, é dormindo”. (Caio F de Abreu)

 

O avião da esquadrilha da fumaça fez uma curva que lembrava um arco-íris monocromático. Abaixo a depressão. Todos os dias são grandes. E a minha rebeldia nunca fica encalhada. Até parece que eu quero curtir uma fossa. Até parece que eu quero o mocinho matando o bad guy. Te dou casa, comida, cachaça e uma razão para enriquecer. Faz o que você quiser da sua vida.

Minha amiga rica me ligou chorando dizendo que levou um pé na bunda do bofe mala dela. Achou cinquenta reais no calçadão. Ganhou dois convites para o Bambas. O taxista levou-a para casa de graça e ainda tentou beijá-la. Hoje tinha shows de bandas novas na cidade ao lado. Ela tinha uma garrafa de vodca e a carona esperando.

Ela disse: Que tragédia nossa vida.

Eu disse: Como que você tem sorte. Puta que o pariu. Deve ser hereditário.

Ela disse no outro lado da linha: Hereditário não quer dizer contagioso. Pai bossa nova, mamãe do samba, irmão rock and roll, irmã experimental, tia da macumba. Meu sobrenome é terreiro. Sou da família jardim. Adoro comer fruta direto da fonte. Adoro você. Adoro quando você sobe com o vinho. Eu adoro…

Eu adoro…

Eu adoro…

Eu adoro depois me chamar de bêbada. Não estava nem aí pro vinho. Se você trouxesse chuva. Eu ia brindar. Se você trouxesse frio. Eu ia brindar. Se você trouxesse ziriguidum. Ah! Meu coração para sempre era carnaval.

Bêbada sim. Arrependida nunca. Me beija. E Esquece a Portela. Volta para debaixo dessa Mangueira. Volta para mim. Só foi um rio que passou em minha vida?

Ninguém é perfeito. Conte-me uma novidade sobre mim que eu ainda não saiba. Essa sua mesmice eu já sei. Sei até a hora exata que você vai dizer que essa bebida te fez mal. Que não devia ter me beijado. Que não devia ter se envolvido com piranha. Sei até a hora que você vai tirar o dinheiro e se arrepender. E dizer: Que veado, sapatão e mulher vagabunda não prestam. Sei até da sua ameaça de tapa. Sei do tiro que você deu. Sei até da tentativa de suicídio. Como assim eu não te entendo? Vem cá. Deixa de marra. Hoje não está pedindo drama. Vamos respirar. Vamos conquistar outras Europas. Eu quero abortar. Eu preciso. Eu necessito. Eu queria até te odiar, mas essa vocação de escrever e gostar. Presta atenção.

:: Presta atenção

 [(o sol nascerá) faz do meu coração a sua morada]

Que e o amor será eterno novamente.

 

foto: Lucas Cristino Pin It

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s