A Cause des Garçons

Fabian passou lá na minha casa, antes de viajar, com uma sacola de colares. Tomamos café, escolhi um para mim. Um colar lindo, enorme e preto. Ai, eu adoro preto. E aproveitamos o sol e minha boa vontade e fomos para beirada do rio Paraíba do Sul.

Na Rua Direita, tomamos uma coca-cola no bar do Liquinho e partimos para tomar aquele banho. Lá, depois de passar o creme com protetor solar, nos jogamos na água.

Estava de costas. Chegou um dunda. Minha cabeça é da Selma Blair em “O Exorcista”. Virou 360%. Lindo. Foi num canto mijar (Na gíria: desaguendar o omi), depois lavou as mãos e o seu rosto naturalmente bronzeado pela mãe natureza.

Fabian: “Porra! Você não pode ver dunda”.

Aquela água abençoada nos nossos corpos deu fome. Ele me convidou para almoçar.

Casa da mãe dele. Comemos bife de fígado com purê de batata e complementos. Ele me falou que tinha umas revistas para vender. Eram do jornalista Lourenço. Ex do Marquinhos. Um real cada. Todas gays. A maioria dos anos 70. Americanas. Separei umas Sui Generis. E ele me mostrou umas francesas com uns dundas com uns paus desse tamanho. Peguei todas para mim.

Para treinar o meu francês. Para treinar o meu francês.

foto: http://www.jnawshphotography.net/home

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s