Apuração

Por onde eu começo? Sexta-feira não conta. Tinha show de axé na avenida e ninguém fantasiado. Nem me dei o trabalho de descer. Fiquei na casa da minha mãe vendo a Redetv e tomando Skol. Sábado a história era outra. Os blocos começam a agitar a cidade e, lógico, tinha bloco das piranhas. Liguei para todos os que eu sabia que iriam ao bloco e quase esgotei meus créditos.

Iríamos nos encontrar na casa do Davi. E como sou de capricórnio, fui o primeiro a chegar com uma bolsa de caipirinha de maracujá com vodka. Quatro litros de caipirinha. Ah! Eu tinha prometido (eu prometi alguma coisa?) que não iria me fantasiar, mas depois de certa hora pedi ajuda a minha irmã e a minha mãe e arrumei uma saia de bailarina e uma tiara e me joguei de bailarina.

Casa do Davi, ele se maquiando e eu no Facebook (e também vendo os vídeos do Blog do Crioulo do Brasil) combinando com o resto do povo para todos estarem na avenida mais tarde. Eu bebendo. Dei uma camisinha de chocolate para ele e em troca ele me deu uma italiana de banana. Extra large. Ele disse: Pro seus negões. Davi enfim me maquiou e descemos para a fofoca.

No caminho os carros buzinando. É carnaval! Todas se revelam.

Buscamos uma mulher brava no trabalho. Tiramos fotos. Ih! Até eu achar no Facebook… Pegamos carona num bloco na Praça São Sebastião. Tocando o quê? “Eu vou tomar um porre de felicidade”. Me acabei.

Bloco das piranhas e como é tradicional, uma banda da Bahia tocando axé. Axé? No ano do Michel Teló? Muita música sertaneja também. Tudo bem. Eu bêbado adorei que tocaram Gustavo Lima. Ele ficou tão bonitinho de cabelo cortado.

Traficante número um me abordou. Tenho loló, ele disse no meu ouvido. Quero pó, respondi no ouvido dele. Ele não voltou, fiquei paquerando. Um dunda de peruca loira pediu que eu parasse de olhar para ele. Não obedeci. Ele não era o mais gato da rua, mas tinha barba. Ai, ai.

Minha mãe chegou. Fui beber com ela umas Brahmas.

Saímos do bloco e fomos pro Caçulinha. Ela encontrou com um dos namorados dela que pagou uma porção de Itaipavas. Nessa hora, eu estava com uma garrafa de vinho vagabunda, porém fácil de abrir. Pedi gelo ao garçom e acabamos com a garrafa em minutos.

Sim, como ia me esquecer de ter encontrado com o Manu, o Denis Deresk e Rômulo. E mais gente que me fugiu o nome. Rômulo disse que lê meu blog. Fiquei feliz. E fomos pra padaria do Bramil comprar vodka. O segurança ficou paquerando o Manu.

Voltamos de taxi. Melhor! Motobofe estava cobrando um absurdo.

No domingo eu não era ninguém. Na segunda-feira eu já estava atacado. Liguei pro Fabian que já estava na concentração do Bloco do Palmital. Ai meu Deus é o melhor bloco da cidade. Se até o prefeito foi… Bom, o prefeito é bagaceiro. Ele sai em todos os blocos.

Detalhe: lotadíssimo. Tinha outro bloco de uma faculdade na concentração também. Faculdade de que? Da cachaça? Rodrigo Lacraia com o abadá do bloco. E para me fazer mais feliz, encontrei com o Carlos Luis que disse que ficou até as cinco da manhã lendo o meu blog. Ri pra caramba, ele comentou.

Cerveja a um real. Bebi de cair. Sim, fiz mais caipirinha tradicional e coloquei as garrafas na bolsa. Lembrem-me de no ano que vem fazer uma quantidade maior.

Fizeram uma homenagem a tia Leda que faleceu ano passado e como não esquecer a Jéssica, a rainha de bateria, também falecida em 2011. Quem substituiu o Joseir no posto de rainha foi o Taroba. Samba superbem, mas não chega aos pés da… Me dá cinco reais! É amiga! É amiga!

E finalmente terça-feira. Porra, peraí. E o show do Arlindo Cruz? O melhor de todos os tempos. Encontramos o Vaguinho que esse ano não se montou. Milagre! E ficamos com ele até que certa hora ele arredou e vazou de motobofe pro Cariri. Como eu cheguei em casa?hummm… Difícil saber. Só sei que Pokémon na voltou até agora. Sumiu para Vila para fumar uma pedra.

Marchinha de carnaval no bar do Carlinhos na terça gorda. E o único vivo bebendo todas por lá era o Fabinho Creuza que dividiu as Itaipavas com a gente. Depois chegou a Martinha com o namorado. Sei que depois de dançar bastante e curtir de novo o som do Gustavo Lima, fomos para casa com o DJ.

Anúncios

Um comentário sobre “Apuração”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s