hoje tem marmelada?

 

 

No século XVIII o governo francês, nessa hora ninguém sabe quem é o governante, enfim, um governador francês queria saber que língua uma criança falaria se ninguém se comunicasse com ela. Escolheu 200 crianças recém-nascidas de uma cidade pequena e para que sua experiência vingasse, elas eram proibidas de serem tocadas. Comida era dada com uma certa distância. Nada de beijos, abraços. Nada. Resultado: fracasso total. Todas as crianças morreram em menos de um ano e meio.

Recentes  pesquisas afirmam: crianças que recebem abraços de seus pais tem menor probabilidade de adquirirem leucemia infantil e campanhas a favor do parto natural dizem que a mãe tem melhor ligação com o filho, etc. As cesarianas já somam 42% dos partos nos hospitais brasileiros. E as pessoas querem ter filho. Mas elas querem ser pai ou mãe? Ah, foda-se! Digitem no Google.

 

 

Brincava  de circo com as crianças da minha rua. Louca, vocês sabem. Cambalhotas, trapézio, piruetas, essas coisas. Enjoei e quis ir para casa. O Caio, que tem cinco anos, pediu que eu ficasse um pouco mais porque o pai dele não tem paciência para brincar com ele. Se você não tem paciência com seu filho, então por que você decide ter filho? Eu adoraria ser pai, mas veado no Brasil não pode adotar crianças. Veado no Brasil não é nada. Lixo total. Se eu fosse um homem heterossexual e solteiro, eu poderia adotar. Eu sou homem e solteiro. Não sei mentir. Uma criança é assassinada a cada dez horas nesse país. A violência não será televisionada. Sabe uma coisa que eu pensei agora? A nossa barba cresce quando a gente está dormindo. É efeito especial? Só uma criança pensaria nisso. Ou alguém que gosta para caralho de criança e estudou onze horas por dia para ser professor. Eu sou professor. Tenho curso de educação especial e tudo. Fui na TV falar sobre o cotidiano da criança na escola em 24 de setembro de 1998. Minha sobrinha me adora. Disse: tio, eu te amo muito, muito, muito, muito. Muito quatro vezes. As crianças da rua me adoram. E eu não posso ser pai. Não me peçam para comer uma mulher para conseguir um herdeiro. Isso é tão vulgar. Sexo para mim é para me curar das tristezas. Eu faço sexo para outras coisas.

Dizem que eu sou má influência na educação das crianças. Sou má influência por quê? Por que eu leio Clarice Lispector para elas? Digo que estudar é bom, respeito é bom, brincar é ótimo? Não. Não. Não. Veado não pode ter filho. Veado não é gente.

Malditos. Babacas. Quem perde são vocês. Não posso adotar porque eu sou bicha, então compro uma fazenda. Minha filha será um lugar para comer fruta direto do pé. Subir em árvore para comer fruta? Melhor do que ter filho. E bater e humilhar. E sufocar a infância. Dizer para um menino você não pode. Você não deve. Obedeça a seu pai senão eu te bato. Cala a boca. Vira homem! Não chora não! Porra! Malditos, babacas.

Brincar com criança é fabuloso. Dar cambalhotas com elas. Discutir política. Abraçar. Abraçar uma criança é ótimo. Receber um abraço é divino. Vocês adultos não sabem o que estão perdendo. A barba cresce quando a gente está dormindo. Será mágica?

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s